atrás

buscar
  • jan 2013
  • abr 2013
  • jul 2013
  • out 2012
Arq meeting point é uma revista digital de arquitetura, urbanismo, design, arte e outras formas de criação contemporânea.

A publicação foi criada com a idéia de promover a arquitetura, o design, a arte e outras atividades criativas, com a intenção de contribuir para uma maior divulgação do setor e de seus profissionais.

Seu objetivo é desenhar um quadro atual através da criação contemporânea e os novos conceitos relacionados com a sustentabilidade, reciclagem, globalização, tecnologia e as mais recentes transformações culturais e sociais. Ao mesmo tempo Arq mp deseja projetar internacionalmente à nova geração de profissionais que desenvolvem um trabalho criativo comprometido com a qualidade e inovação.

A diferença fundamental entre outras publicações digitais do setor é a nossa  aposta por produzir um espaço editorial aberto a todos os profissionais da América Latina, Espanha e Portugal, e contribuir com uma maior aproximação, conhecimento e relação, não só entre os profissionais de esses países, mas também de toda a Europa, com o objetivo claro de construir uma ponte entre culturas, a onde Arq mp funcione como espaço para todos os tipos de propostas, ponto de encontro, reflexão e crítica sobre a criação contemporânea e o desenvolvimento social.

alt

Monografía Affonso Reydi

Uma das monografias que oferecemos neste número, é a de Affonso Eduardo Reidy, que junto com outros arquitetos fazia parte da geração de arquitetos liderados por Lucio Costa, que modernizou o panorama brasileiro. Esta pesquisa realizada por Ângela Garcia Hidalgo, licenciada em arquitetura pela Universidade de Sevilha, retrata um dos edifícios mais representativos da arquitetura de Reidy, o conjunto residencial Pedregulho, onde enfrentaremos a relidade atual de este edifício construído em 1947 e que hoje em dia, pela escacez de manutenção e de recursos econômicos, vive um estado de degradaçao e abandono.

Monografía Beatriz García Peralta

Beatriz García Peralta - Arquitecto

A doutora em Economia pela Universidade Autônoma do México e Bacharel em Arquitetura, Beatriz Garcia Peralta, realiza uma trajetoria monografica sobre a figura de habitação social no México. Beatriz realizou estudos de pós-graduação em Desenvolvimento Urbano, e especialização em Mercado Políticas Imobiliarias. Atualmente pesquisadora em IISUNAM, compagina com o ensino de Arquitetura pela mesma universidade, o problema da habitação social como pano de fundo, com esse artigo percorremos um caminho através da história das políticas sociais de planejamento dentro da Cidade do México, a partir da primeira habitação multifamiliar até a falta de iniciativa pública que marcou o inicio do mercado neoliberal da década de 90.

I Concurso de fotografía ArqMP,Já que nesta edição, tratamos da questão da habitação social, da autoconstruçao, da arte urbana e participativa ... melhor do que ter muitos pontos de vista, é que visualmente tratemos de cada um desses conceitos. Por esse motivo decidimos fazer nosso primeiro concurso de foto, onde os melhores trabalhos faríam parte da capa desse número. Após a grande resposta recebida, queríamos agradecer aos participantes pela sua colaboração, ao mesmo tempo decidimos que tínhamos de publicar um artigo como homenagem a todos os que participaram, onde também poderemos ver muitas das fotografias recebidas, além dos vencedores, com os comentários dos autores, para compreender melhor a sua visão.

Alberola Martorell Arquitectos Monica Alberola e Consuelo Martorell, ambas arquitetas pela Universidade Autónoma de Madrid, em colaboração desde 1995. Além de serem socias de um escritorio, também são professores na Escola de Arquitectura de Madrid, juntamente com o colega Luis Dias Mauriño, também professor e colaborador do escritorio, apresentam uma série de habitação social localizadas em Madrid, um projeto de 22 apartamentos de iniciativa pública e de aluguel. Para realizar isto esse projeto, rejeitaram projetar o tipo convencional de edificio, e extrapolando a idéia de quintal vizinhos criaram um edifício moderno e funcional.

Milla, Mira y Navarro arquitectos Escritorio de arquitetura fundado em 1992 por José Milla, Miguel Angel Mira e Gustavo Navarro. Além de seus próprios projetos arquitetônicos e dos incentivos para a auto-promoçao de habitaçoes, também fazem parte da Associação Jubilares, uma organização sem fins lucrativos que busca integrar os idosos dentro das comunidades de auto-promoçao. Este projeto pretende trazer um novo conceito para o que é conhecido convencionalmente como um asilo e, assim, esses espaços podem ser usados por grandes e pequenos grupos de pessoas com necessidades especiais.

Antoni Barceló y Bárbara Balanzó. Ambos arquitetos pela Universidade Técnica de Barcelona. Juntos desde 1997, apresentam nessa ediçao um dos seus projetos de habitaçao social em Torrelles de Llobregat, um edifício criado com o mínimo de impacto no terreno adquirindo muitos vantagens eco-biológicas que fazem que o meio ambiente sofra menos impacto, pois esta totalmente integrado em seu meio graças à sua estética e seus volumes que estão integrados em um todo. Este projeto recebeu o primeiro prêmio AVS de 2010 na categoria de nova obra e foi selecionado para participar doV Prêmio Arquitetura Enor.

Tranvía Cero Coletivo Artístico, nascido em 2002 no sul de Quito com a motivação de trabalhar com processos culturais que estão integrados na comunidade, de trazer a arte para a comunidade. Criado por artistas formados na Faculdade de Letras da Universidade de Quito, autodidatas e gestores culturais. Seus trabalhos abrangem desde a pintura até a performances pasando por eventos de ação social, sempre promovendo um espírito participativo e uma relaçao com o meio ambiente, o que não os impediu participar em exposições e eventos nacionais e internacionais. Também são promotores do encontro internacional de arte urbana Al-Zurique, e colaboraram com muitos artistas de rua de Quito.

Techo Em 1997, um grupo de jovens se juntaram com o objetivo encontrar soluções para a pobreza em que milhões de pessoas vivem. O que começou como um projeto pessoal se tornou um projeto institucional. Agora, “Techo Chil”e é uma equipe de jovens que trabalham em 10 cidades do Chile para fornecer moradia digna para as pessoas mais necessitadas. Após 15 anos de trabalho a organização se expandiu por todo o continente sob o nome de "Um teto para meu país", são 19 em América Latina e Caribe, além de um escritório nos Estados Unidos. .

Sab Arquitectos Andrés Anguita e José Becerra, arquitetos pela Universidade Tecnológica Metropolitana do Chile. Ambos vencedores de várias competições de construções sociais. Fundamentam seus projetos no desenvolvimento de modelos de habitação auto-sustentável e progressiva, e complementam a sua visão de trabalho com outras disciplinas, como engenharia, sociologia ou design. Desta vez, publicamos um projeto de um modelo auto-sustentáveis de habitação a preços acessíveis em três áreas: a reconstrução de habitações nos centros históricos, o desenvolvimento de protótipos adaptáveis ao agregado familiar e desenvolvimento comunitário a meia escala. Exemplificam estes três problemas com três soluções sob medida para ambientes e situações do lugar.

MMMM... Grupo artístico especializado em ações sociais, mas também realizar projetos de arte e, por vezes, de publicidade, desde 2000. Composta por arquitetos, engenheiros e jornalistas, suas ações falam por si só, a partir da concessão de uma bolsa do Instituto Cervantes para a leitura completa de Dom Quixote por um motorista de táxi, até a criação de cápsulas esféricas onde podiam sentar-se os moradores de Nova York. Novas ações artísticas para uma nova forma de compreender a arte e sociedade

Rompemoldes

AAlejandro Llanes revela-nos um novo lugar discuberto em um dos seus passeios por Sevilha. Um espaço de criaçaopara artesaos situado nas antigas ruas de Sevilha. Rompemoldes é um novo conceito de artesanato inspirado na antiga união dos gremios de artesaos. Atravéz da rehabilitaçao pelo arquiteto, Javier Ochoa, de uma série de edifícios destinados a artesãos onde podem alugar um espaço para viver e ter um atelier. Uma nova opção para os profissionais, respeitando a tradição.

Meva Coletivo de Arquitetura, que atua entre a arquitetura e arte. Este escritorio trata os seus projetos com naturalidade e independência, e realizam pequenos projetos com grandes idéias e por meio de intervenções artísticas, exposições e obras construidas. Nessa ediçao publicamos dos dos seus projetos: "Capicua", que trata de construção de casa orientada a climatologia onde será construído sobre o outro lado, "Uma sombra reciclada", um simples projeto de reciclagem de papel proposto como uma nova fonte de sombra na cidade

Boamistura É um grupo de artistas, arquitetos e ingerieros que realizam ações artisticas na rua. Combinam o seu trabalho de publicidade com ações sociais. Com a premissa de mudar o ponto de vista da sociedade mais deprimida, Boamistura, mergulha em lugares onde a arte não é a principal preocupação das pessoas e mudam a sua perspectiva sobre a cooperação ou parceria, o graffiti e a pintura, sao uns das formas de atuar. No artigo seguinte, vemos as suas intervenções " Luz nas vielas" em Brasilândia e "Dimond inside" na Cidade do Cabo.